Dieta ou exercício físico: o que mais ajuda a emagrecer

Todo mundo sabe a importância de ter uma boa alimentação e praticar atividade física.

Mas, você já parou para pensar qual dois traz mais resultados na hora de perder peso?

Há quem acredite que fechar a boca é a melhor solução para entrar em forma.

Já outros acham que o sedentarismo é o grande vilão da história.


E é preciso suar a camisa.


Ok, cada um tem seu critério na hora de emagrecer. Porém é preciso entender como funciona o seu corpo.


Porque o gasto calórico que é favorável para sua amiga por exemplo, não é o mesmo seu. Ou seja, não podemos nos basear no outro, mas em nós mesmas.


E a melhor alternativa para emagrecer sem dúvida é dieta e exercícios físicos, até porque ambos se complementam.


Entretanto, a alimentação pode ter algumas vantagens para quem deseja ficar de bem com a balança.


Pois não basta apenas praticar atividade física é fundamental cuidar também do cardápio.


Outra questão: comer demais e confiar na atividade física para emagrecer pode não ser uma boa saída, principalmente, se você quer perder peso rápido.


É claro que existem pessoas que adotam esse hábito, treinam bastante para comer muito.


A minha dica é faça exercício diariamente e coma de forma natural, por meio de alimentação equilibrada e sem exagero. Sem gula.


É entenda que cada pessoa tem um metabolismo e um condicionamento diferente, por isso, é importante respeitar o seu biótipo físico.


Por isso, ter uma alimentação saudável faz toda diferença na hora de emagrecer. Comer comida de verdade sabe.


Parar de de consumir alimentos industrializados, embutidos, enlatados, gordura trans, frituras, doces e farinhas refinadas.


A comida tem como objetivo principal atender as nossas necessidades energéticas e nutritivas do organismo.


Mas para garantir que a dieta vai trazer resultados satisfatórios é preciso mexer o corpo.


Porque não basta seguir à risca uma alimentação balanceada se você não faz nenhum tipo de atividade física.


Os exercícios são responsáveis por ativar o metabolismo e a queima de calorias.

Além disso, fortalece a musculatura, tonifica o corpo, regula as taxas sanguíneas, vai te dar mais disposição para o dia a dia.


Promove o autoestima e o melhor ajuda a emagrecer. Então, a dupla: atividade física e dieta é o casamento perfeito, um não pode ficar longe do outro.


Mas eu não gosto de nenhum esporte, vou fazer só dieta

Bom, tudo é válido se a pessoa se sente bem. Tem muita gente que não gosta de exercícios, mas claro que isso não é o ideal.


Como citei a atividade física não só auxilia no emagrecimento, ela traz outros benefícios para o corpo.


Você pode não gostar de nenhum exercício e ficar apenas na dieta, tudo bem.

Mas, ao longo prazo você vai ficar com a musculatura enfraquecida e flácida.


Entenda o nosso corpo não foi feito para ficar parado. Portanto reveja os seus conceitos, escolha algo que você ama fazer e faça regulamente.


Pode ser qualquer coisa até passear com o seu pet, subir escada, dançar, hidroginástica.

Musculação, futebol, luta, pilates, enfim, tem modalidade para todos os gostos.


Escolha uma e se mexa.


Outra dica importante é estabelecer metas reais e pensar no objetivo que quer alcançar.


Agora que você já sabe que para perder peso tem que ter uma dieta balanceada e fazer exercícios. Vou te dar uma outra dica.


Quer emagrecer? Diminua o tamanho do prato

Para perder peso não basta ter apenas determinação, fazer dieta e atividade física, é preciso mudar os hábitos à mesa.

E o primeiro deles, é diminuir as porções. Já notou que as self-services os pratos são enormes? Tudo é um convite ao exagero, porque o objetivo dos restaurantes a quilo é fazer com que as pessoas comam mais.


E manter o foco nesses lugares, não é nada fácil. Por isso, quem está de olho na balança precisa ter autocontrole para não cair em tentação.


A sugestão é simples aposte nas saladas como entrada, pois elas são ricas em fibras e ajudam a dar mais saciedade. Ou seja, a pessoa fica satisfeita e não exagera.


Já para quem não curte folhas, verduras e legumes, uma sugestão é incluir as saladas aos poucos na rotina. Logo, vira um hábito que você nem percebe.


Pode refogar ou adicionar a outros alimentos e usar temperos variados.


Em casa é preciso se policiar para não “comer com os olhos”, pois o tamanho da louça influência bastante no consumo tanto para mais, quanto para menos.


Um recente estudo publicado pelo Journal of Association for Consumer Research, um dos mais conhecidos editoriais científicos – divulgou que pratos pequenos fazem as pessoas consumir menos.


E isso vale para qualquer tipo de refeição, não apenas para o almoço e o jantar.

Não há necessidade de comer para ficar empanzinada, esse hábito além de fazer mal para digestão, engorda, principalmente se você exagera à noite.


O ideal é se alimentar para ficar satisfeita e não com a barriga doendo. Isso não significa que quem está querendo emagrecer precisa deixar de ir a uma self-service ou a um rodízio, até porque nesses lugares dá para comer bem.


E tudo vai depender das suas escolhas e do prato, é claro.


Porém, nada de enganar a si mesma, se decidiu comer em uma louça menor tudo bem, mas não estufe o prato.


A ideia do prato pequeno é adaptar o seu cérebro a comer cada vez menos.


E os talheres também entram nessa lista, prefira garfos, facas e colheres pequenas. Mastigar bem os alimentos é uma outra técnica no qual dá muito certo, pois ajuda na saciedade.


E por último não menos importante, nada de repetir o prato.


E se possível não tome líquido junto com as refeições, porque eles atrapalham a digestão e causa inchaço abdominal. Prefira tomar água ou suco após 20 minutos depois do almoço ou jantar.

Gostou deste post? Compartilha, deixa o seu comentário.

 © 2020. NUTRIDAS. Todos os direitos reservados.
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram