• Wix Facebook page
  • Wix Twitter page

Tchau, depressão

25.02.2017

O ser humano vive em uma constante mudança de sentimentos, uma hora estão felizes, em outros momentos ficam com raiva, depois bate uma tristeza, enfim, as emoções não param. Mas, quando surge aquela melancolia que não quer ir embora. É preciso entender que é normal às vezes nos sentimos tristes em alguns momentos da vida, seja por frustrações do dia a dia, perdas, problemas financeiro ou pessoal. Porém, muita gente ainda confunde estar triste com depressão. 

A tristeza é algo que sempre aparece por alguma razão, já a depressão pode ter vários motivos. Pesquisas indicam que cerca de 20% da população brasileira já sofreu ou sofrerá com o problema. Outro dado importante é que as mulheres estão mais susceptíveis a sofrer depressão do que os homens. Mas como se livrar desse mal do século? Simples, precisamos reconhecer a razão do sofrimento:

 

Tempos modernos

Estamos em uma era em que tudo muda com um piscar dos olhos, as mudanças e as informações são tão rápidas, logo precisamos estar atenta a tudo que acontece. Mas muitas vezes as pessoas não estão prontas para absolver tudo isso. O ser humano precisa de tempo para processar os acontecimentos e muita gente sofre de depressão por conta da má qualidade de vida, no qual o mundo moderno impõe.

 

Talvez seja esse um dos motivos que as mulheres desenvolve a depressão, por conta da velocidade das informações, das metas cada vez mais inalcançáveis e da pressão da sociedade em ser perfeita. As pessoas hoje em dia fazem mil coisas ao mesmo tempo, e se cobram demais por resultados positivos. Então, quando algo dar errado entram em desespero e se frustram, porque há uma necessidade de mostrar o quanto você é boa o tempo todo, e isso é algo que mexe diretamente com autoestima. 

 

Quais os vilões

A primeira coisa a fazer é procurar ajuda quando perceber que algo não está bem. Em alguns casos a pessoa se entrega de tão forma, que é a família que busca os especialistas. Um dos sintomas da doença é aquela tristeza que dura mais de duas semanas, a pessoa fica sem ânimo para nada, não mantém a higiene, não quer comer, nem fazer atividades simples do dia a dia. Muita gente que desenvolve a doença entra numa fase de isolamento, solidão e pensamentos ruins. Listei os sintomas clássicos da depressão, confira:

 

  • desanimo, falta de motivação

  • dificuldade para tomar decisões

  • diminuição do desempenho sexual ou da libido

  • alterações no sono e no apetite

  • sentimentos de angústia, medo, irritabilidade e desespero

  • ideias pessimistas, sensação de fracasso e desejo de morrer

  • conduta antissociais e destrutivas

 

O que o cérebro tem a ver com a doença
Em alguns casos a depressão se manifesta depois de um trauma; seja a morte de um algum parente, o fim de um relacionamento, desemprego, entre outros problemas. Porém, em algumas vezes pode surgir por algo específico, por exemplo, existe dois tipos de rupturas nas áreas cerebrais; a depressão por situações traumáticas ou a congênita (hereditária ou crônica). Isto significa, que nosso cérebro possui neurotransmissores que são elementos químicos utilizados para emitir mensagens aos neurônios.

 

Um desses transmissores é a serotonina, responsável pela sensação de bem-estar. Por isso, quando passamos por uma perda muito grande, a serotonina sofre um bloqueio e os neurônios ficam afetados, logo a sensação de prazer e alegria vão embora. Para corrigir esse problema só os medicamentos (antidepressivos), eles auxiliam na comunicação entre os neurônios e estabilizam o humor e devem ser prescritos por médicos especializados.

 

Terapia para ajudar

O tratamento para a depressão não é do dia para noite, é preciso ter paciência. Além disso, psicanálise e psicoterapia vão ajudar o paciente a melhorar. Depois de receber alta é fundamental manter as conversas com o terapeuta, para evitar novas crises. Outra opção é a terapia holística que trabalha questões emocionais, mentais e energéticas. Muitas patologias são de fundo emocional, portanto é preciso buscar alternativas além dos tratamentos convencionais. Entre os tratamentos holísticos: terapia floral, a cromoterapia, o desbloqueio e reequilíbrios dos chacras, acupuntura e reiki.

 

Como sair dessa

A primeira questão é rever como você encara a vida, o que busca e o que quer atingir. Faça uma avaliação de metas, planos e sonhos a curto e ao longo prazo, tudo de acordo com seus limites, com calma, determinação e paciência só assim os resultados serão obtidos. Busque as prioridades e não se cobre tanto, tenha momentos de lazer e, sobretudo, se valorize.

 

Aprenda algo novo

Sabe aquele projeto que está na gaveta há um tempão que você tanto almeja, porque não começar agora? Quando buscamos algo novo vemos a vida de outra forma, aprender nos ajuda a alcançar nossos horizontes, mexe com a nossa criatividade e nos desafia a ir em frente. Faça alguma atividade diferente, cursos,  leia mais, vá viajar, mas não fique parada no tempo. "Mente vazia é oficina do diabo."

 

Descanso é fundamental

Dormir bem ajuda a melhorar as tensões diárias, o ideal é descansar 8 horas por dia. O sono é muito importante para a saúde tanto física quanto mental.

 

Pratique esportes

Fazer exercícios físicos aumenta a resistência, melhora o bem-estar e traz qualidade de vida. Além de produzir substâncias como; serotonina e a betaendorfina. Caminhada, corrida, natação, pilates e ioga são exercícios que alivia o estresse. 

 

Até o próximo post.

 

 

Please reload