• Wix Facebook page
  • Wix Twitter page

Fome ou vontade de comer: qual a diferença

26.03.2018

 Muita gente pensa que fome e vontade de comer é a mesma coisa, mas não é, são dois termos bem distintos que podem ajudar ou atrapalhar sua dieta. 

 

De acordo com os nutricionistas sentir fome é uma necessidade biológica do organismo. Isto é, o estômago envia sinais ao cérebro solicitando combustível, energia para o corpo. 

 

Já a vontade de comer pode ter diversas razões, muitas delas são psicológicas. São pessoas que comem porque estão: felizes, tristes, ansiosas, com raiva, viu alguma comida na rua, nas redes sociais ou alguém comendo. Tudo se torna motivo para consumir. Com isso, o cérebro associa determinados alimentos a momentos de prazer. 

 Foto: Pixabay

Ter vontade de comer, na maioria das vezes sempre estar relacionado a algum alimento calórico. Muita gente que faz dieta restritiva ficam desejando o que não podem consumir. É como se a mente ficasse avisando o tempo todo “coma isso”.

 

Com ao passar do tempo pode se tornar um círculo vicioso no qual atrapalha quem está de olho na balança. Um exemplo, a pessoa sai para almoçar com os amigos, termina a refeição, está satisfeita. 

 

Mas na volta para casa passa na frente de uma padaria, e olha uma torta de chocolate, imediatamente, lá estar ela saboreando o doce. Detalhe, sem fome, apenas sentiu vontade de comer.

 

É importante se perguntar, estou com fome ou é só desejo? Comer por impulso só atrapalha quem pretende manter ou perder peso, é fundamental ter consciência alimentar. Algumas pessoas relatam que não conseguem emagrecer por conta disso, sentem vontade de comer o tempo todo.

 

Quando estamos com fome o organismo envia sinais, a pessoa se sente fraca, o estômago começa a roncar, logo surge dor de cabeça e a boca fica seca. Outro detalhe importante, a fome não exige nada, o que vim pela frente a pessoa irá comer.

 

Diferente daquela vontade de comer coxinha, pizza e chocolate, há um desejo por determinados “alimentos calóricos”, é muito raro alguém querer consumir alface e abobrinha. Por isso, antes de sair atacando a geladeira, é importante questionar:

 

  • Quanto tempo estou sem comer?

  • Será que comi rápido demais?

  • É fome ou gula?

Foto: Pixabay 

As mulheres são as mais susceptíveis, por conta das questões hormonais ou por TPM. Muitas nesse período pré-menstrual ficam com desejo por guloseimas.

 

Tem também aquelas que beliscam a toda hora, logo, é preciso mudar esses hábitos o quanto antes, para não atrapalhar sua meta de querer emagrecer.

 

Para te ajudar, separei algumas dicas para você não cair em tentação:

 

1- Coma a cada três horas, muita gente sabe a importância disso, mas não segue à risca. Prepare porções saudáveis como: castanhas, frutas secas, ovo de codorna, pão integral com queijo ricota, tapioca, frutas e iogurte desnatado. Quando bater a fome, você têm variedades leves e nutritivas.

 

2- Leve sempre sua marmita com você, já foi o tempo que elas eram cafonas, hoje em dia é até chique. As celebridades estão aí para provar isso. Existe um blog bem bacana chamado “Minha marmita tem”, que aborda tudo sobre o universo das marmitas. Dar uma olhadinha lá: minhamarmitatem.com.br

 

3- Será que é sede? Muitas vezes essa fome que não passa pode estar relacionado a sede, e a grande maioria confunde com vontade de comer. Então, na hora que bater aquela vontade louca por doce, tome água, se o desejo passar, era apenas gula.

 

Porém, se a fome continuar prepare algo leve e coma. Tenha sempre esse hábito de tomar líquido antes das refeições. Esqueça quando sua mãe dizia quando você era criança; “não tome água, senão a fome vai embora”, na idade adulta é tudo ao contrário, rsrsrs.

 

4- Tenha foco, se o seu objetivo é emagrecer dê atenção a sua meta. Assuma esse compromisso com você mesma, Agora se sente fome constante, é bom marcar um médico para ele avaliar o que pode ser.

 

     

 

 

 

Please reload