• Wix Facebook page
  • Wix Twitter page

Por que a dieta mediterrânea traz benefícios à saúde

17.07.2018

Há vários tipos de dietas, e a cada ano surge uma diferente, algumas são condenadas pelos especialistas, outras merecem destaque no nosso cardápio. Entre elas, a dieta mediterrânea, considerada uma das mais saudáveis do mundo e não é à toa.

 

Mas o que ela tem de especial? A dieta destaca uma série de alimentos ricos em nutrientes. Com isso, promove o bem-estar, energia, longevidade e, sobretudo, saúde. A dieta mediterrânea tem como base padrões alimentares, históricos e sociais de países ao redor do mar Mediterrâneo (Grécia, Itália, Turquia e França).

Foto: Pixabay 

Consiste em valorizar alimentos à base de peixe, azeite de oliva, oleaginosas, frutas e legumes. Ganhou destaque através de pesquisas por fazer bem ao coração e prolongar a juventude. Tudo por causa dos benefícios nutricionais encontrados nos alimentos que são ricos em substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias. 

 

Logo, a dieta traz mudanças positivas ao corpo e a mente, as boas escolhas alimentares podem prevenir e tratar diversas doenças. Há estudos no qual mostra as vantagens da dieta mediterrânea associado a prática de exercícios físicos.

 

As pessoas conseguem emagrecer, ficam mais dispostas e, sobretudo, mais saudáveis. Além de evitar a diabete, a obesidade e o câncer. Eu, particularmente gosto muito dessa dieta, ela é uma das minhas preferidas. E se você ficou curiosa para saber mais sobre ela, confira a lista dos alimentos permitidos usados na dieta mediterrânea: 

 

Peixes

Os mais indicados são; salmão, atum, sardinha e pescada eles são ricos em ácidos graxos e ômega 3, no qual tem ação anti-inflamatória. O ideal é comer de 2 a 3 vezes por semana. 

 

Oleaginosas 

Castanhas, nozes e amêndoas não podem faltar nessa dieta. Elas são ricas em antioxidantes, vitaminas, promovem a saciedade e controla os níveis de colesterol. Pode ser consumida diariamente (sem exageros) no café da manhã ou no lanche da tarde.

 

Cereais integrais

Na dieta mediterrânea é permitido alimentos com glúten: aveia, pão, arroz, centeio e cevada integrais estão liberados, mas sempre com moderação.

 

Frutas e legumes

Não pode faltar em nenhuma dieta, principalmente na mediterrânea. A ideia é preservar os nutrientes dos vegetais, então prefira sempre os alimentos in natura ou a vapor. O tomate e o azeite de oliva é muito valorizado nessa dieta, então consuma diariamente.

As frutas que merecem destaque são: abacate, laranja, limão, maçã, morango e uva. Entre os legumes; cebola, pepino, couve, brócolis e cenoura. 

 Foto: Pixabay

Leite e derivados

Todos os alimentos à base de leite faz parte da dieta mediterrânea. Prefira as opções mais saudáveis; queijo branco, leite desnatado e iogurte natural. Evite manteiga, requeijão e queijos amarelos eles contêm gordura trans.

 

Grãos

Feijão, lentilha, grão-de-bico e soja são essências e fazem parte da dieta mediterrânea. Então, aquele feijão com arroz que você tanto adora, está mais que liberado.

 

Ovo e frango

Esses alimentos também estão presentes na dieta, mas lembre-se nada de fritura.

 

Vinho

Você sabia que uma taça de vinho diariamente faz bem para o coração? Isso porque a bebida é rica em polifenóis e resveratrol, sustâncias nos quais protege o sistema cardiovascular. Entretanto, nada de exagero.

 

E quais alimentos evitar

Todos os refinados, industrializados e processados. Exclua da sua rotina alimentar: bolos, tortas, biscoitos, refrigerantes, margarina, sorvetes, salsicha, patê, maionese, peite de peru, salame e mortadela.

Artigo relacionado:

 

7 motivos para você incluir tomate na sua alimentação

 

 

 

 

Please reload