• Wix Facebook page
  • Wix Twitter page

Pilates para o tratamento da fascite plantar

14.01.2019

Você já sentiu alguma dor, tipo uma queimação embaixo do pé ao levantar da cama pela manhã e quando usa sandálias rasteiras ou salto alto? Se a sua resposta for sim, provavelmente pode ser fascite plantar, uma inflamação na fáscia no qual são estruturas formadas por tecido conjuntivo que ligam os ossos, músculos, nervos, órgãos e vasos sanguíneos. 

 

E quando inflamam se estendem por toda sola do pé, calcanhar até o início dos dedos. É uma doença que atinge esportistas, principalmente corredores, pessoas sedentárias, obesas e idosos.

Mas porque inflamam?

A fáscia é fundamental para o amortecimento da carga, ela auxilia na estrutura óssea do pé e no suporte do peso. A fascite plantar ocorre:

  • quando há movimentos repetitivos;

  • traumas no calcanhar;

  • uso excessivo dos músculos do pé;

  • pisada errada;

  • encurtamento do tendão de Aquiles e da musculatura posterior da perna; 

  • Mulheres que usam excessivamente sandálias tipo rasteiras, sapatilhas ou chinelos no dia a dia têm grandes chances de adquirir a lesão, pois esses calçados não absorvem o impacto.

Outra agravante é o uso abusivo do salto alto, nesse caso há uma sobrecarga no músculo da panturrilha. Além disso, está acima do peso também é prejudicial para a fáscia.

Esportes de alto impacto como, correr e saltar são péssimos para quem tem uma predisposição a ter a doença.

 

Mas calma, há uma série de tratamentos para evitar e tratar a fascite plantar. Nem tudo está perdido, conheço várias pessoas quem tem a inflamação e é adepta da corrida. Tudo vai depender da ajuda de bons profissionais, entre eles médicos ortopedistas e fisioterapeutas. Além de exercícios específicos diariamente, um bom tênis apropriado e uso de palmilha especificas

 

Qual o tratamento para fascite plantar?

Se você notou que o seu pé está doendo há varias semanas, marque uma consulta com o especialista. No consultório o ortopedista irá avaliar o seu tipo de pisada, se ela é pronada, supinada ou neutra. Quando a pessoa pisa para dentro, é a pronada. Já na supinada a pisada é para fora, a neutra é normal.

 

É muito importante saber qual é o seu tipo de pisada pois isso interfere não só na saúde do pé, mas também nos joelhos e na coluna. 

 

Só para você ter uma ideia, tem gente que vive a vida com dor por causa de problemas na pisada. Depois da avaliação, o médico vai passar alguns exames para ter certeza se é realmente a fascite plantar, caso confirmado o diagnóstico é preciso mudar alguns hábitos para diminuir a dor e controlar a inflamação.

 

A primeira recomendação é procurar um fisioterapeuta para iniciar as sessões de fisioterapia com técnicas de alongamento, massagens, acupuntura, aparelhos de ultrassom e laser. Usar gelo ou calor, (a pessoa vai avaliar qual se sente melhor).

 

Mudar os sapatos, substituir aquela sandália rasteira que você tanto ama, pelo um tênis com palmilhas com acolchoamento para diminuir o estiramento da fáscia e reduzir a absorção do impacto.

 

Lembrando que o tênis não é qualquer modelo, tem que ser especifico para o seu tipo de pisada. O ideal é escolher em lojas especializadas como; Nike, Adidas e Centauro.

 

Por fim, alongar e fortalecer o pé diversas vezes ao dia, vale a faixa elástica, elevação de calcanhar. Massagens com bolinha, tipo a de tênis também são ótimas.

 

Evite andar descalça, porque isso provoca ainda mais tensão nos tecidos lesionados. Como toda recuperação é preciso ter paciência, dedicação e repouso. Após a alta na fisioterapia é preciso iniciar um tratamento para fortalecer ainda mais a musculatura, e é aí que entra o pilates.

 

Pilates na recuperação da fascite 

O objetivo do método será melhorar aspectos físicos mecânicos e fisiológicos. O fisioterapeuta irá fazer uma série de alongamentos para a região, além de exercícios de fortalecimento na panturrilha, quadríceps, tíbia posterior e anterior. Muitas vezes há músculos encurtados, por isso, é necessário trabalhar diversas partes da musculatura. 

 

O pilates sem dúvida ajuda bastante, mas tudo depende de você, não adianta praticar a modalidade e continuar com os velhos hábitos. A recuperação da fascite plantar não será de uma hora para outra, principalmente porque o pé é uma região que exige cuidados, afinal, é ele que suporta nosso peso.  

 

Ei, se você gostou deste post, compartilha, deixe seu comentário.

Artigos relacionados:

 

5 exercício para o tratamento da fascite plantar através do pilates

 

23 exercícios de alongamento no pilates

 

 

 

 

Please reload